ULTIMAS NOTICIAS

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Senador da PB enaltece Lava Jato e diz que não suportamos mais tanta corrupção

Sexta-feira, 16 de dezembro de 2016
O senador paraibano Raimundo Lira, do PMDB, saiu em defesa, nesta quinta-feira (15), da manutenção da Operação Lava Jato, realizada para combater a corrupção na gestão pública, que revelou uma sangria de pagamento de propinas a agentes políticos em detrimento de benesses a coletividade.

Na opinião do paraibano, a operação é necessária para “Lavar o Brasil” da corrupção e deve continuar sendo apoiada e incentivada pela população.

“A operação é um instrumento que eu gosto de chamar de Lava Brasil, porque estamos passando por um período que o trabalho da Operação Lava Jato tem que ser prestigiado e valorizado, porque não poderíamos mais suportar tantos desvios, tantas corrupções no nosso país. Não estou falando em relação a pessoas, mas em relação ao objetivo da operação, que tem demonstrado com clareza que está sendo uma operação muito boa para nosso país. Tenho certeza que o país vai se sair melhor depois dela. O país tem que continuar dando apoio, é bom para o Brasil e para o futuro das gerações brasileiras, defendeu.

Lira ainda defendeu uma trégua e mais tempo para que o projeto sobre abuso de autoridade possa ser analisado no Senado Federal. A matéria seria apreciada ontem, mas devido ao clamor popular, a discussão ficou para 2017.

“Ontem houve uma discussão demorada no plenário do Senado a respeito do Projeto de Lei 280 que trata do abuso de autoridade e eu sempre manifestei a minha posição em relação a esse assunto, que não era o momento de colocar esse projeto para discussão e votação. Dá a impressão de que poderia ser, ou representaria uma retaliação a Operação Lava Jato”, disse.

Lira ainda defendeu a participação do judiciário para contribuir com a elaboração do projeto de lei.

“Esse projeto vai ser discutido no próximo ano, gastando o tempo que for necessário, ouvindo a sociedade civil brasileira, ouvindo também o judiciário, é importante que fique estabelecido que quando um projeto desse for aprovado, quem vai decidir se uma pessoa está errado, se um senador, um deputado, ou um juiz ou qualquer funcionário que cometer um delito, é o judiciário. Portanto ele tem que ser ouvido, temos que levar em consideração as sugestões que estão sendo apresentadas pelo juiz Moro, então essa é uma discussão que vai gastar o tempo que for necessário, para que seja um projeto efetivamente para melhorar as relações políticas, sociais e econômicas do nosso país”, arrematou.



PB Agora

Perfil de ""

Formado em radialismo,Cursou A FUNETECE,Ensino médio Completo,E-mail: radialistasergiothiago@gmail.com.

Postar um comentário

 
Copyright © 2013 PORTAL CONTINENTAL
Design by | T