ULTIMAS NOTICIAS

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Escultor de 'Meninos de Areia' é diagnosticado com tumor e irmão faz campanha para custear tratamento


Quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018
Allan Rosa, de 28 anos, está internado também com quadro de infecção no cérebro. Juntos, irmãos de criação fazem esculturas em areia há 15 anos.
Allan Rosa é escultor de areia junto com o irmão de criação Márcio Santhos (Foto: Márcio Santhos/Arquivo pessoal)
O escultor de areia e artista plástico Allan Rosa, da dupla “Os Meninos de Areia”, foi diagnosticado com um tumor na cabeça e está internado no Complexo Hospitalar Clementino Fraga, em João Pessoa, com um quadro infeccioso no cérebro. De acordo com o irmão de criação de Allan, Márcio Santhos, para ajudar a custear o tratamento do artista, uma “vaquinha” online foi feita. A campanha tem três dias, e até esta quarta-feira (21), arrecadou R$ 80.

Segundo Márcio, Allan começou a sentir fortes dores de cabeça no réveillon, mas o quadro piorou na quinta-feira (15), dias depois que a dupla saiu da cidade do Conde, onde estava com uma escultura, e viajou para Cajazeiras, no Sertão paraibano.
Obras dos 'Meninos de Areia' expostas numa praia de Santos, em São Paulo (Foto: Márcio Santhos/Arquivo Pessoal)
“Sempre que ele tinha uma crise, a gente ia no hospital, onde ele era medicado e depois passava a dor, mas sempre voltavam mais forte. Ficávamos nesse processo, só que depois dessa apresentação em Cajazeiras, ele teve uma dor muito forte e voltamos correndo para João Pessoa”, explicou.

Allan Rosa, de 28 anos, deu entrada no Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa na noite da sexta-feira (16), com um quadro de convulsão. Após alguns exames, os médicos confirmaram o diagnóstico de que havia um tumor por baixo do cérebro. Na segunda-feira (19), ele precisou ser transferido para o Clementino Fraga após os médicos identificarem uma infecção no cérebro.
Irmão de Allan fez uma vaquinha online para custear tratamento (Foto: Reprodução)
“Eu resolvi abrir a campanha online para tentar custear o tratamento dele na rede particular de saúde. A gente sabe que o tratamento de câncer nos hospitais públicos é bom, porém sabemos também que tem muita gente na fila de tratamento, em situação igual ou pior a dele, então nossa meta é conseguir o valor do tratamento particular para poder agilizar esse tratamento”, explica Márcio.

O irmão de Allan também explicou nessa quarta-feira que os médicos estão tratando o quadro infeccioso para só então poder fazer o exame que deve identificar o tipo do tumor. “Como o local é de difícil acesso, não dá para fazer a biópsia, então é preciso um exame por imagem, que só pode ser feito quando a infecção for curada”, completa.

Segundo o Clementino Fraga, o quadro de saúde de Allan Rosa é estável e ele está consciente, porém apresenta desorientação devido aos efeitos dos medicamentos.
Presépio esculpido nas areias pelos irmãos Márcio e Allan (Foto: Márcio Santhos/Arquivo Pessoal)

Sobre Os Meninos de Areia
Márcio e Allan são irmãos de criação e há 15 anos transformam areia e água em obras de arte que já repercutiram por boa parte do mundo. Eles saíram da cidade de Monte Horebe, no Sertão. Apesar de Allan ser de São Paulo e seus pais, piauienses, durante a adolescência ele frequentava a casa de Márcio na cidade do Sertão paraibano. “Allan chegava lá em casa dizendo que ia passar 2 ou 3 dias e acabava ficando um ano”, sorri Márcio.

O paraibano conta que sua mãe cuidava de Allan, o matriculava na escola e não deixava ele ir embora no meio do ano letivo para que não perdesse os estudos. “Não somos irmãos biológicos, mas de criação”, conclui.

“Eu ia para lá porque éramos músicos. A gente se juntava pra tocar, fazer arte. Foi quando decidimos tocar nos quiosques da praia (Monte Horebe fica a 490 km do litoral da Paraíba) e ganhamos um trocado”, conta Allan. Completando sua fala, Márcio diz: “Deus que me perdoe, mas era uma esmola o que recebíamos”.

Foi quando, por brincadeira, os irmãos começaram a fazer uma sereia e outras esculturas na areia e viram que tinham talento. Desde então, em 2003, eles seguem a vida de artista sobre as areias tocando suas notas em pás, espátulas e baldes de água.
Craque Neymar foi um dos homenageados pelos artistas "Os Meninos de Areia" (Foto: João Paulo de Castro/G1)



Por G1 PB

Perfil de ""

Formado em radialismo,Cursou A FUNETECE,Ensino médio Completo,E-mail: radialistasergiothiago@gmail.com.

Postar um comentário

 
Copyright © 2013 PORTAL CONTINENTAL
Design by | T