ULTIMAS NOTICIAS

POLITICA

ESPORTES

Mais Noticias

sexta-feira, 17 de setembro de 2021

Secretário especial diz que governo prevê Bolsa Família de R$ 300 em novembro e dezembro

Sexta-feira, 17 de setembro de 2021
Matéria do G1
Imagem: Reprodução/Internet
O secretário especial do Tesouro e Orçamento do Ministério da Economia, Bruno Funchal, afirmou nesta sexta-feira (17) que o governo prevê elevar o benefício médio do Bolsa Família dos atuais R$ 189 para cerca de R$ 300 em novembro e dezembro deste ano.

Para que isso seja possível, afirmou ele, o presidente Jair Bolsonaro assinou nesta quinta-feira (16) decreto para elevar, até o fim de 2021, a alíquota do IOF –Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguro ou relativas a Títulos ou Valores Mobiliários.

Além de aumentar o valor, o governo informou que a alta do IOF também permitirá ampliar para 17 milhões o número de famílias beneficiadas. Atualmente, 14,6 milhões de famílias recebem o benefício.

“Terminando o auxílio emergencial [em outubro] cai no novo programa, nos últimos dois meses [de 2021]. Tem a compensação para novembro e dezembro, por isso foi editado o IOF. Para compensação do Auxílio Brasil [novo programa social, que entrará no lugar do Bolsa Família] de R$ 300”, declarou Funchal em evento transmitido pela internet.

A assessoria do Ministério da Economia, questionada se já está definido que o valor será de R$ 300, disse que “a fala do secretário foi genérica, no sentido de reiterar um valor que vem sendo falado pelo próprio presidente [Bolsonaro] e de sinalizar o ponto em que as discussões em torno desse assunto estão hoje”. A pasta disse ainda que, quando o valor for definido, haverá o anúncio oficial.

Miriam Leitão sobre aumento do IOF: ‘Mostra o desespero do governo’
O governo Bolsonaro vem buscando uma maneira de turbinar o valor do benefício social. Além de compensar o fim do auxílio emergencial, o presidente quer tentar conter a queda da sua popularidade junto à população, para ter chances de reeleição em 2022.

Pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta (16), mostrou que Bolsonaro tem desaprovação de 53%, um recorde negativo em seu governo.

Por enquanto, só dezembro e novembro
O desafio do governo é conseguir aumentar o valor do benefício social sem estourar as contas públicas, já no limite por causa da crise econômica.

Segundo o secretário do Ministério da Economia, o aumento do IOF serve como fonte de recursos para aumentar o Bolsa Família apenas nos dois últimos meses deste ano.

Para que o benefício estendido seja mantido em 2022, disse ele, é preciso promover uma alteração na programação de pagamento de precatórios e, também, aprovar as mudanças no Imposto de Renda.

Funchal explicou que a mudança nos precatórios possibilitará a abertura de um espaço no teto de gastos (regra que limita o crescimento da maior parte das despesas à inflação do ano anterior) e acrescentou que a reforma do Imposto de Renda, já aprovada pela Câmara e em análise pelo Senado Federal, proverá uma “fonte de recursos” para custear o novo programa social.

Precatórios
Os precatórios são dívidas da União com pessoas físicas, jurídicas, estados e municípios reconhecidas em decisões judiciais definitivas. O Ministério da Economia foi informado pelo poder Judiciário que os precatórios vão somar R$ 90 bilhões em 2022, ante os R$ 55 bilhões orçados neste ano.

Por conta desse forte crescimento, o governo propõe parcelar uma parte do montante que deveria pagar em 2022 como forma de abrir espaço no teto de gastos para, entre outros, destinar recursos ao novo programa social.https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que vê dificuldades para criar programa social “exequível” sem as mudanças de regras dos precatórios e, por conta disso, fez nesta quarta-feira (15) um “pedido desesperado de socorro” aos presidentes do Congresso Nacional, Rodrigo Pacheco, e do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux.



Por: G1

Lula segue à frente de Bolsonaro e, no 2º turno, tem 56% contra 31%, diz Datafolha

Sexta-feira, 17 de setembro de 2021
A pesquisa foi feita pelo Datafolha nos dia 13 a 15 de setembro, na qual foram ouvidos 3.667 eleitores de forma presencial em 190 cidades. A margem de erro é de dois pontos para mais ou menos.
Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (sem partido) (Foto: Reprodução)
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) — A corrida eleitoral para a Presidência em 2022 está estagnada, com Luiz Inácio Lula da Silva (PT) mantendo larga vantagem sobre Jair Bolsonaro (sem partido) na dianteira da disputa.

Os candidatos dos pelotões inferiores também seguem onde estavam. A introdução de novos nomes candidatos à terceira via contra o atual e o ex-presidente e o agravamento da crise política, que culminou nos atos de cunho golpista de Bolsonaro no 7 de Setembro, também não alteraram o quadro.

É o que aponta pesquisa feita pelo Datafolha nos dia 13 a 15 de setembro, na qual foram ouvidos 3.667 eleitores de forma presencial em 190 cidades. A margem de erro é de dois pontos para mais ou menos.

O cenário geral sugere que o momento de subida de Lula nas pesquisas, registrado ao longo deste ano, pode ter sido estancado — assim como a desidratação de Bolsonaro, seguindo a mesma lógica.

O Datafolha fez quatro simulações de primeiro turno, duas delas comparáveis com levantamentos anteriores, e duas novas.

Nos cenários comparáveis, há estabilidade em relação à rodada anterior feita pelo Datafolha, em julho.

Lula oscila de 46% para 44% e Bolsonaro, de 25% para 26%, numa hipótese em que o candidato tucano é João Doria (SP), que passa de 5% para 4%. Nesse cenário, Ciro Gomes (PDT) segue em terceiro (de 8% para 9%), tudo dentro da margem de erro.

O petista vai de 46% para 42%, e Bolsonaro se mantém em 25%, na simulação em que o nome do PSDB é Eduardo Leite (RS) -que oscila de 3% para 4%. A diferença no cenário com o gaúcho é que Ciro Gomes (PDT) pula de 9% para 12%.

Os novos cenários tampouco alteram a equação. No mais fechado, só com Lula, Bolsonaro, Ciro e Doria, eles mantêm as distâncias registradas em outras simulações.

No mais aberto, as notícias são desalentadoras para os entusiastas de uma terceira via na disputa neste momento, ainda mais após o ato fracassado contra Bolsonaro no domingo (12) em São Paulo ter unido alguns dos postulantes ao Planalto.

Os quatro primeiros colocados do cenário fechado ficam onde estão, e um pelotão de nomes ventilados por partidos e políticos recentemente se forma empatado tecnicamente com Doria.

São eles o apresentador José Luiz Datena (PSL, 4%), a senadora Simone Tebet (MDB, 2%), o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM, 1%), e o ex-ministro Aldo Rebelo (sem partido, 1%). O senador Alessandro Vieira (Cidadania), que como Tebet tenta a sorte a partir do palanque obtido na CPI da Covid, não pontuou.

Também de forma homogênea, os cenários incluem cerca de 10% de votos brancos, nulos ou em nenhum dos indicados.

A modorra tende a comprovar a avaliação feita nos principais círculos políticos de que o jogo seguirá desta forma, salvo alguma intercorrência grave, até o afunilamento das candidaturas a partir de abril.

É nisso que apostam tanto o grupo de Doria, no caso de ser confirmado nas prévias tucanas de novembro, quanto os nomes que visam impulsionar Pacheco, com o cacique Gilberto Kassab (PSD) à frente.

É uma esperança da centro-direita: a de que o derretimento da popularidade de Bolsonaro possa inviabilizar o presidente nas urnas e abrir espaço para um novo anti-Lula em outubro de 2022.

Para integrantes do centrão ora com Bolsonaro, e mesmo do PSD afastado do Planalto, contudo, o petista surge como uma hipótese de trabalho talvez mais provada – todos estiveram com Lula e Dilma Rousseff (PT) em seus governos.

Por ora, Lula trabalha para que as turbulências não se agravem a ponto, por exemplo, de haver hoje remota possibilidade de o presidente sofrer um processo de impeachment. Bolsonaro é, sob esta ótica, seu adversário ideal.

Neste momento, o petista segue sem concorrência nas simulações de segundo turno. Bate Bolsonaro por 56% a 31%, ante 58% a 31% anotados em julho.

Doria perderia de Lula por 55% a 23% (56% a 22% em julho) e Ciro, por 51% a 29% –um cenário considerado bastante difícil, já que o pedetista tem o mesmo público fiel das outras três eleições que disputou (1998, 2002 e 2018), na casa dos 10%, mas trafega num espectro de esquerda dominado pelo petista.

Nesta pesquisa, Ciro pontua melhor entre pessoas com nível superior e entre os mais jovens (casa dos 14% nos cenários especulados).

Para o PSDB, que pelo peso estadual e o histórico de competitividade até o fracasso de Geraldo Alckmin em 2018 é um partido em torno do qual giram articulações, a situação só é confortável na também remota (hoje, como convém na política brasileira) de Doria enfrentar Bolsonaro num segundo turno.

Neste caso, o paulista vence por 46% a 34% (46% a 35% na rodada anterior). Mas a pesquisa mostra alguns dos gargalos que afligem os estrategistas tucanos.

Nem Doria nem Leite têm penetração no segundo mercado eleitoral do país, o
Nordeste, que tem 26% da amostra da pesquisa do Datafolha. Ambos giram entre 1% e 2% das intenções de voto por lá.

Para Doria, há lição de casa a ser feita: em São Paulo, seu estado, ele registra de 7% a 10% das intenções de voto. Leite, na região Sul onde vive, marca 8%. Não por acaso, nesta semana o tucano lançou um ambicioso programa de obras e investimentos.

Lula faz jus à fama de rei do Nordeste. Marca 61% das intenções de voto por lá, e enormes 42% quando a pergunta é respondida de forma espontânea, sem a apresentação de fichas com os nomes dos candidatos.

Nesta aferição, contudo, o quadro geral é de estabilidade. A subida que Lula deu do começo do ano, quando marcava 21%, para 26% em julho, foi estancada. Ele chegou a 27%. Bolsonaro foi na mesma linha, oscilando de 19% a 20%.

Lula tem suas maiores vantagens entre os mais pobres (até 34 pontos sobre Bolsonaro), menos educados (31 pontos), jovens (29 pontos) e mulheres (25 pontos).

Já o presidente tira sua força dos mais ricos (42% a 23% de Lula) e, principalmente, no eleitorado evangélico. Sua base de apoio desde a campanha de 2018, o grupo que soma 26% da amostra populacional dá a ele 38% a 34% contra o petista numa simulação e 36% a 32% em outra.

É um empate técnico, mas no limite da margem de erro. Curiosamente, não reflete a erosão da popularidade do presidente, que ganhou 11 pontos de reprovação entre os evangélicos neste ano, chegando a 41% de avaliação negativa.

Tudo isso ocorre sob o forte impacto da escalada autoritária de Bolsonaro, que culminou com os atos do 7 de Setembro. De julho para cá, houve embate com o Congresso, tentativa de impeachment de ministro do Supremo, blindados desfilando em Brasília para simular apoio militar e o embate agudo com o Judiciário.

Tudo isso em tese entrou em um modo de contenção após o recuo decorrente da intervenção do ex-presidente Michel Temer (MDB), que arrancou uma promessa de armistício de Bolsonaro com o ministro Alexandre de Moraes. Poucos creem que será duradouro, contudo, ainda mais com derrotas políticas à sua espera.

Enquanto isso, o governo tenta sacar suas últimas armas para tentar ganhar alguma popularidade, movimento focado na tentativa de criar um Bolsa Família ampliado. Até aumento de imposto já entrou na dança, dando medida do nervosismo no Planalto, que lida com inflação alta, risco de estouro do teto de gastos e até o temor de um apagão.



Por: Igor Gielow/Folhapress

Encher tanque com gasolina ficou quase R$ 80 mais caro em 2021

Sexta-feira, 17 de setembro de 2021
Preço médio cobrado pelo litro do combustível no Brasil saltou 35,2% neste ano. Etanol ficou 46,4% mais caro
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Os motoristas que pagaram para encher o tanque de um veículo com 50 litros de gasolina na última semana precisaram desembolsar, em média, R$ 302,95, de acordo com informações da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), divulgadas pelo R7.

De acordo com a publicação, o valor apontado pela ANP é R$ 78,80 (35,2%) superior aos R$ 224,15 que eram necessários para completar o mesmo reservatório, equivalente ao de um Hyundai HB20, nos últimos dias de 2020. O resultado disso vai em linha com os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que apontam os combustíveis como os vilões da inflação deste ano, com alta de 31,09% no preço da gasolina somente entre os meses de janeiro e agosto.

Alternativa para os donos de veículos flex, o etanol ficou ainda mais caro (46,4%) no período e não vale a pena em nenhum dos estados brasileiros, já que o valor médio cobrado pelo biocombustível nos postos supera em mais de 70% o preço da gasolina. A análise considera que o veículo com álcool gasta mais litros para percorrer a mesma distância do que com gasolina.

Conforme os dados mais recentes da ANP, a divisão nacional entre o preço dos combustíveis está em 75%, já que o litro de gasolina custa R$ 6,059, enquanto o do etanol é vendido por cerca de R$ 4,653 nos postos brasileiros. Ao final de 2020, o percentual era de 71%, mas inferior aos 70% em algumas localidades.

Litro já supera R$ 7
Segundo os dados da ANP, o preço da gasolina já é encontrado por mais de R$ 7 nos Estados do Acre, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, locais onde o custo para encher um tanque de 50 litros pode superar os R$ 350.

O custo mais alto do abastecimento com gasolina, de R$ 7,185 por litro, foi encontrado em dois postos localizados no município de Bagé (RS), onde há sete postos que cobram mais de R$ 7 pelo litro do combustível.

Nos demais estados, o preço do litro da gasolina acima de R$ 7 é localizado em um posto na cidade de Barra Mansa (RJ), cujo preço praticado é de R$ 7,059 e em todos os 10 locais pesquisados de Cruzeiro do Sul (AC), onde os valores cobrados variam entre R$ 7,10 e R$ 7,13.

Por outro lado, os estados de São Paulo e Pernambuco abrigam os postos com os litros de gasolina mais baratos do Brasil. Os estabelecimentos, localizados nas cidades de Garanhuns (PE) e Mogi Mirim (SP), que comercializam o combustível por, respectivamente, R$ 5,150 e R$ 5,159.

Com as diferenças registradas, é possível afirmar que há uma diferença de 39,5% ou R$ 101,75 para encher um tanque de 50 litros com gasolina entre o posto mais barato e o mais caro do Brasil.



Por: R7

Brasil permanece na vice-liderança do ranking de seleções da Fifa

Sexta-feira, 17 de setembro de 2021
Matéria da Agência Brasil
A Inglaterra, finalista da última edição da Eurocopa, tirou a França da terceira posição do ranking de seleções da Fifa, publicado nesta quinta-feira (16), deixando a campeã mundial em quarto lugar.

A Bélgica permaneceu no topo do ranking, seguida pelo Brasil. A Itália, campeã europeia e com uma série de invencibilidade recorde de 37 partidas, está em quinto lugar, com a Argentina em sexto.

O terceiro lugar iguala a melhor classificação da Inglaterra desde 2012. A equipe comandada pelo técnico Gareth Southgate perdeu na disputa dos pênaltis para a Itália na final da Eurocopa no estádio de Wembley, em julho, e foi semifinalista da Copa do Mundo de 2018, na Rússia.

A França saiu da Eurocopa nas oitavas de final.
No ranking feminino, a Suécia alcançou o segundo lugar, atrás dos campeões mundiais Estados Unidos, com a Alemanha caindo para o terceiro lugar.

A seleção brasileira ocupa a sétima colocação, uma à frente da Inglaterra, que está sob o novo comando de Sarina Wiegman.



Por: Agência Brasil

Projeto propõe bancar 50% do preço do gás de cozinha para famílias de baixa renda

Sexta-feira, 17 de setembro de 2021
Matéria do Folhapress
O deputado federal Christino Áureo (PP-RJ) concluiu nesta terça (14) relatório sobre projeto de lei que cria o programa Gás Social, que pretende subsidiar a compra de botijão de gás para famílias de baixa renda.

O projeto está em regime de urgência, segundo o relator, e conta com o apoio do governo.

O projeto prevê o pagamento de metade do valor do botijão a famílias inscritas no Cadastro Único para programas sociais do governo federal. O número de famílias atendidas, porém, dependerá de quanto o governo estiver disposto a gastar.

A ideia é que o subsídio seja financiado com a arrecadação da Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico) cobrada cobre os combustíveis, com royalties do petróleo e com parte da receita da venda de volumes de petróleo do pré-sal que pertencem à União.

O debate sobre a volta do subsídio para a compra de gás se iniciou após o começo da pandemia, que teve forte impacto no emprego, principalmente entre informais, e ganhou força no primeiro semestre com a escalada do preço do combustível.

Segundo a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis), o preço médio do botijão de 13 quilos subiu 29% apenas em 2021, atingindo R$ 96,89 na semana passada -há locais onde o preço chega a R$ 100. No ano, a Petrobras aumentou seu preço de refinaria em 66%, acompanhando a recuperação do petróleo e a desvalorização cambial.

No relatório protocolado nesta terça, Áureo diz que o aumento do preço do gás “pressiona demasiadamente a renda das famílias mais pobres, tornando praticamente impossível às famílias em situação de extrema pobreza ter acesso ao gás de cozinha no valor atualmente comercializado”.

Com o fim do auxílio emergencial e o desemprego ainda em alta, especialistas vêm alertando para a migração de consumidores para combustíveis mais poluentes, como lenha ou carvão, e pedindo políticas públicas para garantir a consumidores de baixa renda o acesso aos botijões.

“É notório que a necessidade de isolamento social para conter o avanço da Covid-19 aumentou o desemprego e agravou ainda mais a fome em nosso país”, defende Áureo, em sua justificativa para a proposta.

À Folha de S.Paulo, ele disse acreditar que o projeto será votado logo. “Tem pedido de urgência. O projeto foi retirado da pauta temporariamente porque havia prioridade em outros assuntos, mas já estava na pauta”, diz. “O projeto está pronto para votar, então vai a qualquer momento para a pauta.”

O projeto do Gás Social aglutina uma série de propostas sobre o tema, tanto de partidos alinhados ao governo quanto de representantes da oposição. Prevê que a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil emitam cartões magnéticos para os beneficiários do programa.

A coordenação deve ficar a cargo do Ministério da Cidadania, que firmaria convênios com estados e municípios para acompanhamento e fiscalização do programa. Cada beneficiário teria direito a seis botijões por ano.

Com a popularidade impactada pela escalada dos preços dos combustíveis, o presidente Jair Bolsonaro zerou os impostos federais sobre o botijão de gás em março, mas o valor do benefício, de R$ 2,18, acabou engolido por aumentos de preços nas refinarias.

A medida foi criticada pelo mercado, por garantir isenção tanto para famílias pobres quanto para os mais ricos, que destinam parcela bem menor de sua renda para a compra do combustível, ao custo de uma isenção fiscal de cerca de R$ 1 bilhão por ano.

Parte da arrecadação para o Gás Social, diz Áureo, viria de um aumento na Cide em valor equivalente a essa isenção, com a destinação dos recursos ao subsídio. O Executivo definiria quanto da receita da venda de petróleo poderia ser utilizada.

No fim de julho, o presidente Jair Bolsonaro chegou a dizer que a Petrobras tinha um plano para reduzir o custo do botijão de gás para a população de baixa renda, mas a empresa afirmou em seguida que não havia qualquer definição e que uma proposta desse tipo dependeria de aprovação pela área de governança.

O estatuto da estatal a proíbe de financiar políticas públicas que gerem prejuízo às suas operações. O texto determina que a empresa cobre da União eventuais prejuízos investimentos de interesse público ou com a concessão de subsídios.



Por: Folhapress

quinta-feira, 16 de setembro de 2021

Salário mínimo pode chegar a R$ 1.192 e teto do INSS, a R$ 6.973 em 2022

Quinta-feira, 16 de setembro de 2021
Matéria da ISTOÉ
A escalada dos preços está atingindo em cheio o bolso dos brasileiros e levou o Ministério da Economia a revisar a previsão da inflação para este ano (Crédito: Arquivo/Agência Brasil )
A escalada dos preços está atingindo em cheio o bolso dos brasileiros e levando o Ministério da Economia a revisar, novamente, a previsão da inflação para este ano.

O INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) neste ano saltou de 6,2% para 8,4% e, com isso, o valor previsto para o salário mínimo de 2022 e para o teto do
INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) também devem mudar.

A expectativa agora é que o salário mínimo deve subir dos atuais R$ 1.100 para R$ 1.192,40 no ano que vem e o teto do INSS passaria dos atuais R$ 6.433,57 para R$ 6.973,99, conforme o Tempo.

Vale lembrar que o INPC acumulado de janeiro a dezembro também é aplicado no reajuste anual de todas as aposentadorias do INSS.

Só que o índice final que será usado na correção das aposentadorias do INSS só será conhecido em janeiro de 2022, quando o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgar o resultado da inflação medida no acumulado de janeiro a dezembro deste ano. O INPC considera a inflação das famílias com rendimento de um a cinco salários mínimos.



Por: ISTOÉ

Em Mari, de janeiro a junho foram realizados no Espaço Saúde, 2.641 atendimentos em Fisioterapia, Nutrição, Psicologia e Fonoaudiologia

Quinta-feira, 16 de setembro de 2021
Matéria da Assessoria de Comunicação
A secretaria de saúde de Mari trabalha para vencer os desafios da saúde pública e promover a humanização do atendimento. No Espaço Saúde, os pacientes  contam com  um local amplo e acolhedor, modernas instalações, e atendimentos em diversas  especialidades.

Neste ano, de janeiro à junho, foram realizados  2.641 atendimentos no Espaço Saúde
-1.444 em fisioterapia
-499 em nutrição
-491 em psicologia
-207 em fonoaudiologia

O tratamento da Covid-19 não se restringe apenas ao período da doença, a reabilitação pós Covid é fundamental para tratar as mais variadas sequelas em indivíduos que ficaram internados, intubados ou mesmo de quarentena e necessitam de reabilitação  física, motora e psicológica. Devido ao contexto de isolamento e às peculiaridades da doença, a importância da recuperação do paciente após a Covid-19 é essencial. As seqüelas desenvolvem  dificuldades respiratórias, cansaço físico e até mesmo angústia causada pela incerteza da pandemia.

Diante desse quadro a secretária de saúde  de Mari, Emanuelle Chaves, oferece total atenção aos pacientes pós Covid, e as pessoas que têm sofrido bastante em virtude dessa pandemia.





Por: Assessoria de Comunicação – Secretaria Municipal de Saúde de Mari

Reprovação a Bolsonaro bate novo recorde e chega a 53%, diz Datafolha

Quinta-feira, 16 de setembro de 2021
Matéria do PBAgora
Jair Bolsonaro continua em declínio de popularidade. Sua reprovação bateu novo recorde, chegando a 53%, segundo pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (16).

O levantamento ouviu presencialmente 3.667 pessoas entre 13 e 15 de setembro, uma semana após as manifestações golpistas convocadas pelo chefe do governo federal, realizadas em 7 de setembro. A margem de erro é de dois pontos para mais ou menos.

Em julho, Bolsonaro já havia batido recorde no quesito reprovação: 51%. O movimento crescente acontece desde dezembro de 2020. A oscilação da última pesquisa para a nova está dentro da margem de erro.

Somente 22% avaliam Bolsonaro como ótimo ou bom, uma queda de dois pontos percentuais em relação à pesquisa anterior, que já indicava o pior índice de seu mandato. O consideram regular 24%, mesmo índice de julho.



Por: PBAgora

Em comemoração aos 63 anos de emancipação política, o prefeito Antônio Gomes entrega ruas pavimentadas e conversa com população do Lindolfo Monteiro

Quinta-feira, 16 de setembro de 2021
Matéria da Assessoria de Comunicação
Os 63 anos de emancipação política da cidade de Marí, a população mariense está comemorado e recebendo várias obras durante toda semana. Com uma programação especial organizada pela administração do prefeito Antônio Gomes do (PL), a cidade vem ganhando várias inaugurações em seu aniversário. Na noite da última quarta-feira, dia 15, durante o ato solene que seguiu protocolos do Ministério da Saúde devido à pandemia do novo coronavírus, o prefeito de Marí, Antônio Gomes, ao lado da vice-prefeita Lucinha da saúde, secretários e vereadores, entregou à população do bairro Lindolfo Monteiro três ruas pavimentadas.
O prefeito Antônio Gomes foi até o bairro Lindolfo Monteiro na noite da última quarta-feira, dia 15, para atender a uma demanda antiga dos moradores. Trata-se da pavimentação das Ruas, Manoel Joaquim de Sousa, Maria Antônia e Manoel Florentino. que estão prontas para uso.

“Com a pavimentação das ruas estamos garantindo uma via mais segura e com um tráfego de veículos mais tranquilo, dando continuidade à política de infraestrutura para levar mais qualidade de vida e bem estar para a população de mariense” declarou o prefeito Antônio Gomes, que também participou de um jantar organizado por um dos moradores do bairro.

Para a população, a obra representa uma rotina bem mais cômoda. “Antes a rua era cheia de buracos e quando chovia formava um espelho de água, não tinha como passar. A comunidade buscava essa pavimentação há muito tempo e agora ela chegou e vai melhorar muito a circulação aqui no bairro”, afirmou uma moradora da rua.

Para ver  todas as fotos acesse o link: https://mari.pb.gov.br/em-comemoracao-aos-63-anos-de-emancipacao-politica-o-prefeito-antonio-gomes-entrega-ruas-pavimentadas-e-conversa-com-populacao-do-lindolfo-monteiro/



Por: Assessoria de Comunicação

Vítima tem corpo dilacerado e morre em suposto capotamento na Grande João Pessoa

Quinta-feira, 16 de setembro de 2021
Matéria do Portal T5
Um suposto capotamento deixou uma pessoa morta na madrugada desta quinta-feira (16), em Santa Rita, na Grande João Pessoa. O caso foi registrado nas imediações PB-004, estrada que liga o bairro do Centro à uma usina. A região é conhecida também como a antiga manzuá.

A vítima teve o corpo dilacerado. Equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram acionadas, mas ao chegar no local apenas constataram o óbito.

Uma perícia também foi designada para apurar os detalhes e causas da tragédia. Um trecho da via foi interditado, mas em razão do pouco fluxo nas primeiras horas da manhã não foram registrados congestionamentos ou lentidão.



Por: T5

Fluminense perde em Belo Horizonte e dá adeus à Copa do Brasil

Quinta-feira, 16 de setembro de 2021
Matéria do Site Gazeta Esportiva
Fluminense, do zagueiro Nino, deixou a Copa do Brasil após ser eliminado no Mineirão para o Atlético-MG - Foto: Lucas Merçon / Fluminense
O Fluminense está fora da Copa do Brasil. Na noite desta quarta-feira, o Tricolor foi derrotado pelo Atlético-MG por 1 a 0 (gol de Hulk), no Mineirão, pelo jogo de volta das quartas de final da competição. No primeiro duelo entre as equipes, no Rio de Janeiro, o Galo já havia triunfado por 2 a 1.

Agora, o Fluminense segue apenas com a disputa do Campeonato Brasileiro no restante da temporada. Já o Atlético-MG segue com chances de títulos em todas as competições que disputa.

O time mineiro começou melhor a partida e pressionou o Fluminense. No entanto, os mineiros levaram pouco perigo ao gol de Marcos Felipe. Na melhor chance, Hulk tabelou com Zaracho e tocou para o meio da área ao invés de chutar para a rede.

Aos poucos, o Fluminense equilibrou a partida e passou a chegar ao ataque com qualidade. Os tricolores tiveram a melhor chance da etapa inicial aos 28 minutos. Danilo Barcelos cruzou para Fred, que cabeceou para grande defesa de Éverson.

Na parte final, o confronto ficou equilibrado, com as duas equipes voltadas para o ataque. O Atlético-MG teve a última chance antes do intervalo. Zaracho foi lançado na área e chutou cruzado com perigo. Assim, o duelo permaneceu igual até o intervalo.

No segundo tempo, o Atlético-MG voltou com tudo e novamente pressionou o Fluminense. Desta vez, os mineiros foram mais objetivos, mas desperdiçaram boas chances. Só que aos dez minutos, os donos da abriram o placar. Danilo Barcelos colocou a mão na bola na área e após revisão do VAR, o árbitro marcou pênalti, bem cobrado por Hulk.

O revés fez o Fluminense ser obrigado a avançar em busca do empate. No entanto, o Atlético-MG aproveitou os espaços para chegar ao ataque com facilidade. A melhor chance mineira aconteceu aos 23 minutos, quando Igor Rabello aproveitou falta na área para cabecear na trave.

Na parte final, o Atlético-MG diminuiu o ritmo. Com isso, o Fluminense ficou com a posse de bola, mas pouco incomodou o goleiro Éverson. Os mineiros seguiam tendo chances de ampliar, mas saíram de campo com a classificação.



Por: Gazeta Esportiva

Prefeitura de Mari, através da secretaria do Desenvolvimento Econômico e Agrário, inaugura núcleo municipal de regularização fundiária

Quinta-feira, 16 de setembro de 2021
Matéria da Assessoria de Comunicação
Em comemoração aos seus 63 anos de Emancipação Política, a Prefeitura Municipal de Marí-PB entrega, a população mariense, o primeiro Núcleo de Regularização Fundiária do município. O Núcleo Municipal de Regularização Fundiária é resultado da celebração de um Termo de Cooperação firmado entre a prefeitura de Mari e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) e visa, por meio do Programa “Titula Brasil”, irá garantir a titulação de propriedade aos residentes no Assentamento Tiradentes e Zumbi dos Palmares.
Na última segunda-feira, dia 13, foi um dia histórico para todos os marienses, se considerarmos que as ações desenvolvidas pelo Núcleo irão atender, diretamente, cerca de 400 famílias assentadas. Na solenidade estiveram presentes várias autoridades: representante do INCRA, da EMPAER, da Câmara Municipal, representantes de entidades representativas dos trabalhadores rurais, agricultores familiares e assentado.

Para o secretário Severino Ramos, a gestão municipal deu mais um grande passo na direção do desenvolvimento do nosso município, visto já havia uma lei e um setor que cuida da titularidade de posse na área urbana e rural, mas faltava essa importante ação nas áreas de assentamentos. “Entre as pautas do segmento produtivo, essa questão da regularização fundiária é uma das que está no topo. Porque com a regularização, o proprietário resolve a questão da falta de segurança jurídica e do acesso a crédito”, ponderou o secretário Ramos.

Em mensagem ao público presente, o prefeito Antônio Gomes fez questão de ressaltar a importância do trabalho sério do secretário Severino Ramos que tem feito a frente da secretaria um grande trabalho para a população mariense. Porque quando trabalhamos juntos, a cidade olha para frente e coisas boas acontecem, como a implantação do atendimento do INCRA aqui”, em nossa cidade, disse Antônio Gomes. Além da inauguração do Núcleo de Regularização Fundiária do município, o prefeito determinou a instalação da Gerência Municipal de Meio Ambiente e do Selo de inspeção Municipal – SIM.









Por: Assessoria de Comunicação

Fortaleza vence São Paulo por 3 a 1 e garante vaga inédita na semifinal da Copa do Brasil; veja os gols

Quinta-feira, 16 de setembro de 2021
Com gols de Ronald, Ángelo Henríquez e David, Leão bate equipe paulista no Castelão, avança pela primeira vez à penúltima fase do torneio nacional e fatura premiação de R$ 7,3 milhões
FORTALEZA, CE, BRASIL, 15-09.2021: Ronald. Fortaleza x São Paulo, pela Copa do Brasil nas quartas de finais na Arena Castelão. em epoca de COVID-19. (Foto:Aurelio Alves/ Jornal O POVO)(foto: Aurelio Alves)
Superior em campo, o Fortaleza venceu o São Paulo por 3 a 1, na noite desta quarta-feira, 15, na Arena Castelão, no jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil, e conquistou classificação inédita para a semifinal do torneio, embolsando premiação de R$ 7,3 milhões.

Os gols do confronto foram marcados por Ronald, Ángelo Henríquez e David, para os donos da casa, e Gabriel Sara, para os visitantes. Com o empate em 2 a 2 no duelo de ida, no Morumbi, o Leão avança pela primeira vez na história à penúltima fase do mata-mata nacional com o triunfo, figurando entre as quatro melhores equipes. O resultado ainda rende nova cota milionária aos cofres do clube, que já tinha arrecadado quase R$ 10 milhões.

Classificado, o Tricolor de Aço enfrentará o Atlético-MG na próxima fase do torneio - o Galo superou o Fluminense-RJ nas quartas de final. Pelo Campeonato Brasileiro, a equipe do Pici volta a campo diante do Internacional-RS no próximo domingo, 19, às 11 horas, no Beira-Rio, em Porto Alegre, pela 21ª rodada.

O jogo
Ainda sem contar com o volante Felipe, com entorse no tornozelo direito, o técnico Juan Pablo Vojvoda escalou Matheus Jussa na zaga e deu vez a Ronald no meio-campo. Romarinho, Edinho e Wellington Paulista também entraram na equipe e deram nova formação ao setor ofensivo.

Em busca da retomada das vitórias, o Fortaleza voltou a mostrar intensidade e ofensividade desde os primeiros minutos, criando chances reais de balançar as redes antes de marcar o gol. Logo aos sete minutos, em cobrança de escanteio ensaiada, Lucas Crispim tabelou com Romarinho e deu belo lançamento para Yago Pikachu, que recebeu livre na pequena área e emendou de primeira à direita de Tiago Volpi, com perigo.

Três minutos depois, em novo lance pelo lado esquerdo, Romarinho tocou para Tinga, que cruzou rasteiro, Wellington Paulista escorou, e Pikachu apareceu novamente para arrematar à esquerda da meta paulista. O São Paulo, que até então só tinha arriscado em finalização sem perigo de Eder, teve boa oportunidade ao Rigoni receber passe em profundidade de Miranda, aos 19 minutos, e chutar forte rasteiro para defesa de Felipe Alves.

Na sequência do lance, o Leão abriu o placar: em saída errada dos visitantes, Ronald roubou a bola no campo de ataque, ajeitou e encheu o pé de fora da área para abrir o placar em falha de Tiago Volpi, que viu a bola passar por baixo dos braços. O tento deu maior tranquilidade aos donos da casa, que passaram a contar as investidas do time do Morumbi para tentar explorar contra-ataques.

Aos 24 minutos, Rigoni recebeu lançamento de Benítez no lado esquerdo, puxou para o meio e bateu forte por cima do gol. Dois minutos depois, foi a vez de Romarinho arriscar finalização para fora. Aos 45, Benítez recebeu passe na entrada da área e achou Nestor na ponta direita. O volante cruzou rasteiro, Rigoni desviou fraco de letra e Felipe Alves ficou com a bola.

Na volta do intervalo, as duas equipes tiveram alterações para o segundo tempo, mas sem mudança no cenário do jogo: o São Paulo com maior posse de bola e dificuldade para furar o bloqueio do Fortaleza, que tentava administrar a vantagem e aproveitar a velocidade nos contragolpes.

Aos 16 minutos, Benítez fez jogada individual e tocou para Nestor, que bateu por cima do gol da entrada da área. No minuto seguinte, David recebeu lançamento de Tinga na ponta esquerda da área, arrematou de primeira, a bola desviou em Arboleda e saiu para escanteio.

Aos 20, Ronald recebeu bola no lado esquerdo, bateu forte cruzado, Tiago Volpi espalmou, e Tinga emendou no rebote para balançar as redes. A arbitragem, no entanto, apontou impedimento de Wellington Paulista no lance para anular o gol. A decisão foi ratificada em revisão do VAR.

O Leão chegou outra vez ao ataque aos 25, quando Éderson partiu com a bola da intermediária em contra-ataque, invadiu a área e chutou forte cruzado para defesa de Tiago Volpi, que desviou com a ponta dos dedos para mandar para fora.

O Tricolor do Pici carimbou a classificação nos minutos finais do duelo: aos 37, David recebeu passe de Yago Pikachu no lado direito, avançou e cruzou na medida para Ángelo Henríquez mergulhar e cabecear na saída de Tiago Volpi para fazer 2 a 0 e selar a vaga inédita na semifinal da Copa do Brasil. Ainda sobrou tempo para ampliar: aos 46, David recebeu lançamento de Titi no mano a mano com Arboleda, fintou, invadiu a área e bateu rasteiro na saída de Volpi para selar a vaga inédita na semifinal da Copa do Brasil.

Aos 49, Reinaldo cobrou falta cruzada direto para o gol, Felipe Alves espalmou, Pablo bateu no rebote, a defesa deu nova sobra, e Gabriel Sara emendou de primeira para diminuir o placar.



Por: OPOVO

Placa de trânsito com erro de ortografia chama atenção de motoristas

Quinta-feira, 16 de setembro de 2021
De acordo com a prefeitura de São Miguel do Oeste, a placa foi instalada há cerca de quatro anos. A sinalização é responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes.
A sinalização indica o caminho para o Museu Histórico Municipal e para o Centro Cultural da cidade. Contudo, a inversão de uma letra, deixou a indicação com a grafia de Centro "Cutlural". (Foto: Marcos de Lima/Rede Peperi)
Um erro de ortografia em uma placa de atrativos turísticos de São Miguel do Oeste, no Oeste catarinense, chamou a atenção de motoristas e internautas nos últimos dias. Uma foto da placa foi publicada nas redes sociais e viralizou.

A sinalização indica o caminho para o Museu Histórico Municipal e para o Centro Cultural da cidade. Contudo, a inversão de uma letra, deixou a indicação com a grafia de Centro "Cutlural".

Até este domingo (15), o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), responsável pela sinalização, não havia informado se o texto havia sido corrigido.

De acordo com a prefeitura, a placa foi colocada na Avenida Willy Barth há cerca de quatro anos pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

A prefeitura não soube informar se a estrutura foi instalada com o erro ortográfico, ou se o equívoco foi cometido após algum reparo.

A administração municipal afirma que o erro no texto foi identificado há algum tempo, contudo não houve registro de queixas até o momento.

O município informou ainda não poder realizar a correção do texto, uma vez que a placa é propriedade do Dnit.

O G1 SC entrou em contato com o órgão para saber sobre o conserto da sinalização, mas não obteve retorno até o 12h deste domingo (15).



Por: G1 SC

Com público no Maracanã, Flamengo vence Grêmio e avança à semifinal da Copa do Brasil

Quinta-feira, 16 de setembro de 2021
Fla ganhou por 2 a 0 na noite desta quarta-feira (15), com dois gols de Pedro, e terá pela frente o Athletico-PR
Imagem: Twitter
Na volta dos torcedores rubro-negros ao Maracanã - foram 6.446 presentes -, o Flamengo venceu o Grêmio por 2 a 0, na noite desta quarta-feira (15), e avançou à semifinal da Copa do Brasil. O time carioca já havia ganhado o jogo de ida por 4 a 0, em Porto Alegre. Na semifinal, o Flamengo enfrentará o Athletico-PR, que garantiu sua vaga após vencer o Santos na Arena da Baixada e na Vila Belmiro por 1 a 0.

O retorno do público ao Maracanã ocorreu sob forte rejeição do Grêmio e dos demais clubes que disputam a Série A do Brasileirão. O Tricolor gaúcho até tentou derrubar a liminar que permite o Flamengo a mandar jogos com torcida no estádio, mas o STJD arquivou o recurso.

Quem marcou os dois gols da vitória rubro-negra foi o atacante Pedro, que entrou no lugar de Gabigol, em cobrança de pênalti aos 33 minutos do segundo tempo, com revisão do VAR, e na sobra de um chute de Everton Ribeiro que bateu na trave aos 41.

A penalidade foi assinalada após o árbitro Rodolpho Toski Marques rever o lance no monitor. Everton também participou da jogada. O camisa 7 cruzou na área, Pedro ajeitou no peito e finalizou de bicicleta, mas a bola desviou na mão do zagueiro Rodrigues.

Ao fim da partida, Pedro comemorou a possibilidade de ter saído do banco e ter anotado dois gols. "Continuo da mesma forma que eu cheguei no Flamengo. A cada dia querendo evoluir, mesmo quando não estava fazendo gol. Isso me deu força. É continuar trabalhando e dando o meu melhor. É um sonho que estou realizando a cada dia".



Por: SBT Sports

POLICIAL

GALERIAS DE FOTOS

ENTRETENIMENTO

 
Copyright © 2013 PORTAL CONTINENTAL
Design by | T