ULTIMAS NOTICIAS

quarta-feira, 14 de outubro de 2020

Neymar faz 3 gols, Brasil vira sobre o Peru e fica 100% nas Eliminatórias

Quarta-feira, 14 de setembro de 2020

Matéria do Gabriel Carneiro Do UOL, em São Paulo

Richarlison tenta se livrar da marcação de Trauco durante a partida entre Brasil e Peru Imagem: Pool/Getty Images.

A seleção brasileira venceu o Peru de virada, por 4 a 2, pela segunda rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo, hoje (13), no estádio Nacional de Lima. Neymar, duas vezes em cobranças de pênalti e mais uma nos acréscimos do segundo tempo e Richarlison, marcaram os gols da vitória que mantém o time dirigido por Tite com 100% de aproveitamento na caminhada para o Qatar.

Com os três gols marcados no Peru, Neymar chegou a 64 marcados pela seleção brasileira e ultrapassou Ronaldo na artilharia histórica com a Amarelinha. Agora há só Pelé pela frente.

O próximo desafio da seleção brasileira não demora, será contra a Venezuela no dia 14 de novembro, no estádio do Morumbi. Três dias depois há mais uma rodada das Eliminatórias fora de casa, diante do Uruguai.

Richarlison: encaixe perfeito: Preservado da estreia por causa de dores no tornozelo esquerdo, Richarlison ganhou a vaga de titular de Éverton Cebolinha e teve grande atuação em Lima. Escalado como ponta-direita, chamou atenção pelo espírito coletivo ao buscar a posse de bola no campo de defesa e foi quem melhor aproveitou as bolas longas no ataque. Em uma, deu o cruzamento que resultou no pênalti do primeiro gol. Ele também fez o segundo ao completar lance de Roberto Firmino e gerou o contra-ataque do pênalti do terceiro gol. Atuação de gala.

Peruano expulso no fim: Christofer Gonzáles e Farfán não mantiveram o nível de Carrillo de produção ofensiva do Peru, mas Zambrano foi o maior destaque negativo graças a uma cotovelada em Richarlison aos 43 minutos do segundo tempo que rendeu expulsão com uso da arbitragem de vídeo. Já do lado brasileiro, com liberdade de movimentação no meio-campo, Philippe Coutinho não chegou perto da atuação da esteia. Diante da marcação forte de Tapia e Aquino, o camisa 11 conseguiu se livrar poucas vezes e pareceu fora do tom do restante da seleção, sem ritmo e potência.

Philippe Coutinho durante a partida entre Brasil e Peru; meia não teve atuação brilhante Imagem: Lucas Figueiredo/CBF.

Posse sem chute: O Brasil teve 72% de posse de bola no primeiro tempo, mas só conseguiu finalizar quatro vezes. Média de posse acima dos 60% da seleção, média de chutes bem inferior aos 16 dos compromissos anteriores. Esse dado ajuda a resumir uma atuação que não foi ruim, nem boa. Os melhores espaços foram encontrados pelos pontas, Richarlison e Renan Lodi, mas Firmino perdeu duas chances e o volume de jogo ofensivo parou na boa marcação do Peru. Na etapa complementar, Everton Ribeiro e Cebolinha ajudaram na virada mesmo com a queda de rendimento.

Rodrigo Caio e Farfan, durante a partida entre Brasil e Peru, pelas Eliminatórias Imagem: Pool/Getty Images.

Reações rápidas dão o tom: A seleção peruana abriu o placar logo aos cinco minutos de bola rolando, em uma trapalhada da defesa do Brasil. Firmino perdeu a posse de bola em disputa no meio e depois de um bate-rebate em que Marquinhos não conseguiu afastar o perigo Carrillo apareceu para fazer um golaço. A partir de então, os donos da casa deixaram a bola com o Brasil, apertaram a marcação com pressão na bola e apostaram no contra-ataque. Não deu certo.

A seleção brasileira rapidamente achou o caminho. Tentou duas jogadas construídas pelo chão passando pelo pé de Neymar e duas bolas longas nas costas de Trauco. Em uma delas, Richarlison conseguiu o cruzamento para a área, onde Coutinho desviou, Neymar brigou e Zambrano cometeu pênalti. Na cobrança aos 27, o empate esperado diante do volume de jogo no cantinho direito de Gallese pelos pés do camisa 10.

O Peru voltou a ficar em vantagem aos 13 minutos do segundo tempo, quando Rodrigo Caio afastou de cabeça um lateral cobrado na área, mas desviou o chute de Renato Tapia no rebote e enganou Weverton. Desta vez o Brasil reagiu mais rápido, quando Neymar cobrou escanteio pela esquerda, Firmino cabeceou e Richarlison empurrou em cima da linha. Richarlison, também, foi quem gerou o contra-ataque do terceiro gol ao lançar Cebolinha em velocidade. O ex-gremista tocou para Neymar, que sofreu pênalti e converteu aos 37.

O quarto gol da seleção saiu já nos acréscimos, aos 48 minutos do segundo tempo. Éverton Cebolinha recebeu de Everton Ribeiro na meia direita, fez a devolução em profundidade e o meia finalizou. Gallese defendeu com o pé e a bola bateu na trave direita. No rebote, Neymar empurrou para o fundo do gol e marcou o seu hat-trick.

Zambrano comete pênalti em Neymar, durante a partida entre Peru e Brasil Imagem: Pool/Getty Images.

Pelé é o próximo: Neymar superou Ronaldo na segunda posição da artilharia histórica da seleção brasileira. Ele chegou a 64 marcados em jogos oficiais, dois a mais que o Fenômeno fez ao longo da carreira pelo Brasil. Agora, a expectativa é para ver se Neymar conseguirá encostar em Pelé. O Rei do Futebol soma 77 gols em partidas oficiais e é o maior goleador da história da seleção masculina.

FICHA TÉCNICA

PERU 2 x 4 BRASIL

Competição: Eliminatórias da Copa do Mundo do Qatar, 2ª rodada

Local: estádio Nacional de Lima, no Peru

Data/Hora: 13 de outubro de 2020 (terça-feira), às 21h

Árbitro: Julio Bascuñan (CHI)

Assistentes: Jose Retamal e Raul Orellana (ambos do Chile)

VAR: Piero Maza (CHI)

Cartões amarelos: Renato Tapia, Christofer Gonzáles (Peru)

Cartão vermelho: Zambrano (Peru)

GOLS: Carrillo, aos 5/1ºT (1-0), Neymar, aos 27/1ºT (1-1), Renato Tapia, aos 13/2ºT (2-1), Richarlison, aos 19/2ºT (2-2), Neymar, aos 37/2ºT (2-3), Neymar, aos 48/2ºT (2-4).

PERU: Pedro Gallese; Advincula, Zambrano, Luis Abram e Trauco; Renato Tapia (Cueva), Pedro Aquino, e Yotún; Christofer (Miguel Araujo), Carrillo e Farfán (Andy Polo). Técnico: Ricardo Gareca.

BRASIL: Weverton; Danilo, Marquinhos (Rodrigo Caio), Thiago Silva e Renan Lodi (Alex Telles); Casemiro e Douglas Luiz; Richarlison, Philippe Coutinho (Everton Ribeiro) e Neymar; Roberto Firmino (Éverton Cebolinha). Técnico: Tite.



Por: Gabriel Carneiro, Do UOL, em São Paulo

Perfil de ""

Formado em radialismo,Cursou A FUNETECE,Ensino médio Completo,E-mail: radialistasergiothiago@gmail.com.

Postar um comentário

 
Copyright © 2013 PORTAL CONTINENTAL
Design by | T